terça-feira, 29 de março de 2011

A inveja

A inveja é um sentimento negativo, que deixa claro que o invejoso se sente inferior ao invejado. Ela pode ter diversos motivos: econômicos, sociais, amorosos, mas, de fato, a inveja se transveste numa desculpa qualquer. Ela é cultivada em nossa sociedade através desta busca incansável do melhor, para nós. Sempre ser o melhor, comer melhor, ter o melhor parceiro, os melhores filhos, e, nesta busca, nos deparamos com outros que tem coisas diferentes de nós e o que pinta? - Opa! Este daí está melhor do que eu! Ai nasce a inveja.



Mas o caminho de cada um é diferente. Como é possível ter inveja de algo que não deve acontecer conosco (ou, pelo menos, não no momento), algo não próprio para nossa vida?? Uns casam, outros não, uns tem filho, outros não, uns ficam ricos, outros não. Apenas é assim e tudo tem um porquê. "Tudo nos é licito, mas nem tudo nos convém" (1 Cor, 6:12).



E podemos sempre contar com a abundância de Deus! Se ela nos falta é porque algo nos falta. Como poderíamos nos aplicar em um trabalho que é importante se tivermos família, ou se tivermos filhos? Como nos livrar do pecado capital da luxúria ou da gula com muito dinheiro? Muito mais difícil!! Por este motivo, não se deve almejar o que o outro tem. Este comportamento só dá mostras de quão vazio é o ser e, na insistência deste sentimento, as coisas podem piorar, deveras, se perdendo até mesmo o que se conquistou com muita luta!



A inveja abre espaço para outros tipos de sentimentos negativos, como a falsidade, a maldade, a traição, a cobiça, que, são alimentados dia após dia, iniciando obsessões espirituais, doenças mentais e físicas, inimizades, solidão (tanto social como da alma), e, por fim, a lei de retorno, pois "a semeadura é livre, mas a colheita, obrigatória". O desejo pelo que o outro tem, e a sensação de felicidade que faz "a vitória" em possuir o que o invejado tem é resultado de crenças limitadas, de uma auto-estima insignificante, a qual necessita de ajuda terapêutica e de muito amor.



As pessoas têm medo da inveja, mas, a verdade, é que não se deve ter medo, ou acreditar que doenças ou fatos negativos possam nos atingir. Nós não devemos dar forças a estas energias negativas, cuidar, desde o nascimento do pensamento até nossos atos, assim diminuindo pouco a pouco nossas más ações, dando menor abertura a esta ligação energética, o que ocorre quando fofocamos, ou falamos de nossas vidas com estas pessoas, porque, também, não há sentido em alimentar este tipo de sentimentos, mesmo quando alguns se achem poderosos por serem invejados.


Banho de arruda, patuá de sal grosso, talismã benzido, velas, orações, parafusos e pregos dentro de um vidro coberto na sala, ajudam a afastar esta influência mas não a impedem se a pessoa não pensar e agir corretamente.


Desejar o bem, inclusive àqueles que crêem ser nossos inimigos ou que desejam nosso mal/cobiçam nossa vida. Ninguém pode tirar o que na verdade nunca foi nosso, o que foi só um empréstimo de Deus, e quando o invejoso tem satisfeita sua vã felicidade só aumenta sua vasta escuridão da alma. Mas se o invejado for luz, ele continuará a iluminar a escuridão e, assim, sempre poderá contar com a abundância de Deus.
 
(Tatiana Ito Coimbra)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muito feliz com seu comentário!!! :)

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...